Mensagem das autoras

Bem vindos ao blogue.
Esperamos que encontrem por cá ajuda para os vossos problemas ou para resolver as vossas curiosidades.
Caso não encontrem respostas às vossas dúvidas, não hesitem em escrevê-la num comentário, na Cbox ou num e-mail.
Apesar de termos alguns conhecimentos de saúde, não somos veterinárias e não sabemos diagnosticar os vossos coelhos, assim como não compactuamos com negligência. Casos de doença são para os veterinários.
Não pretendemos afirmar-nos como autoridades, mas sim facultar um local onde se possa aprender um pouco mais.

domingo, 10 de janeiro de 2010

Alergias...


Alergias... Algumas pessoas são alérgicas ao pêlo dos coelhos ou ao feno, e muitas vezes o conselho imediato do médico é "livre-se dos animais, é a única maneira". Mas a verdade é que apesar de existirem casos muito sérios que exigem essa medida (ninguém quer ver ninguém morrer com uma grande crise asmática ou choque anafilático), a maior parte das alergias é controlável e permite-nos continuar a desfrutar da companhia dos nossos coelhos.

Perguntas frequentes

1. Sou alérgico a gatos e cães, será que também sou alérgico a coelhos?
Ser alérgico a outros animais não significa que se vá ser alérgico a coelhos. Sem testes é impossível ter a certeza. Contudo em termos de alergias os gatos e os coelhos têm pêlo semelhante, por isso se é alérgico a gatos não adquira um coelho sem fazer antes o teste. Ainda assim, os animais que mais se assemelham aos coelhos em termos de alergia são mesmo os cavalos, talvez por os coelhos serem geneticamente mais semelhantes a cavalos dos que a cães e gatos.

2. Se me expuser constantemente ao agente causador de alergia, ela diminui com o tempo?
Nalguns casos nota-se uma melhoria, podendo mesmo desaparecer por completo. Contudo nalgumas pessoas as alergias pioram com o contacto frequente, pelo que não é boa ideia expor-se aos alergenos a pensar que a alergia desaparece assim.

3. Quais são os sintomas mais comuns?
Os sintomas mais comuns passam por vermelhidão e comichão nos olhos, espirros, corrimento nasal, tosse e dificuldades respiratórias (incluindo crises asmáticas).

4. Se eu tiver os sintomas mencionados quer dizer que sou alérgico aos coelhos?
Existem inúmeros alergenos no ambiente, ter vários dos sintomas associados não significa que se seja alérgico. Aliás, muitas pessoas pensam que são alérgicas ao pêlo do coelho e acabam por descobrir que têm alergia ao feno ou a pó. Só um teste poderá dizer se se é alérgico.

5. É possível que eu seja alérgico a algumas raças de coelho e não a outras?
Sim, não é comum, mas é possível. A grande questão aqui é o tipo de pêlo de cada coelho, e costuma dizer-se que os coelhos Rex têm menos tendência a provocar alergias, mas a verdade é que há pessoas que são alérgicas exactamente a esse tipo de pêlo.

6. Nunca tive problemas com alergias a coelhos, mas agora parece-me que estou alérgico, é possível?
Sim, é possível uma pessoa tornar-se alérgica a algo que nunca lhe causou problemas.


Truques para minimizar alergias
  • feno em cubos para minimizar os sintomas de alergia ao feno ou feno com pouco pó
  • aspiradores com bons filtros
  • filtros HEPA nos locais onde estão os coelhos
  • manter uma divisão livre de coelhos, onde se possa ir no caso de a alergia piorar (normalmente o quarto é a melhor ideia)
  • limpeza frequente das áreas onde se encontram os coelhos usando uma máscara
  • manter a fonte de alergias longe do nariz
  • lidar com a fonte de alergias (coelho ou feno) com luvas, ou lavar bem as mãos após o contacto
  • se houver outra pessoa que possa cuidar do coelho, pedir-lhe que o faça na altura da muda de pêlo
  • tomar os medicamentos de acordo com a prescrição médica
  • ter o coelho constantemente escovado (pode usar-se um rolo daqueles para tirar pêlos à roupa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva aqui as suas dúvidas, comentários, opiniões e temas que quer ver tratados. A sua opinião conta.

LinkWithin