Mensagem das autoras

Bem vindos ao blogue.
Esperamos que encontrem por cá ajuda para os vossos problemas ou para resolver as vossas curiosidades.
Caso não encontrem respostas às vossas dúvidas, não hesitem em escrevê-la num comentário, na Cbox ou num e-mail.
Apesar de termos alguns conhecimentos de saúde, não somos veterinárias e não sabemos diagnosticar os vossos coelhos, assim como não compactuamos com negligência. Casos de doença são para os veterinários.
Não pretendemos afirmar-nos como autoridades, mas sim facultar um local onde se possa aprender um pouco mais.

sábado, 29 de agosto de 2009

Banho: sim ou não?; por Carlota Baptista (autora convidada)



Introdução


É frequente encontrar pessoas que não sabem se podem dar banho ao seu coelho e outras tantas que o fazem deliberadamente, sem estarem conscientes dos maleficios que pode trazer ao seu animal de estimação caso não tomem os devidos cuidados.
A pensar nessas pessoas, decidi criar um artigo que vise responder às maiores questões envolvendo este assunto e como proceder quando temos em mãos casos que realmente precisam de uma intervenção de limpeza.

A grande questão: Devo ou não dar banho ao meu coelho?

A maior parte das vezes a resposta é não!
Os coelhos, assim como os gatos, são bastante asseados e limpam-se a eles próprios. De certeza que qualquer dono de um coelho já apanhou o seu animalzinho de estimação a lamber-se alegremente.
Assim sendo, não é necessário dar-lhes banho a menos que o coelho esteja mesmo muito sujo, pois ao fazê-lo sem as devidas precauções o banho faz mais mal do que bem.
Mas nos casos em que o coelho realmente precisa de um banho, este pode ser dado desde que o dono o saiba fazer correctamente.



Porque deve ser evitado?

- Tomar banho pode ser uma experiência bastante stressante para um coelho e o coloque coelho numa "pilha de nervos" na sua primeira experiência, ele vai acabar por encará-lo como algo mau.

- Se não segurar no coelho correctamente ou se ele tenta constantemente fugir há o risco do coelho fracturar a espinha.

- Caso o coelho não seja devidamente seco facilmente pode ficar constipado e até criar fungos na pele.

- Retira o cheiro próprio do coelho, bem como o óleo natural que têm na pele.

Alternativas ao banho

Em casos em que o coelho não esteja tão imundo ao ponto de precisar de banho, pode limpar a zona suja com toalhetes (Dodot, por exemplo) ou molhar um pano/toalha em água morna e limpar, certificando-se de que seca convenientemente a área molhada.
É importante frisar que não deve abusar do uso dos toalhetes, pois usados em demasia podem estragar o pêlo do coelho.

Seguidamente, vou explicar como proceder nos casos em que o coelho precisa mesmo de banho e indicar alguns cuidados que se devem ter não só quando se dá o banho propriamente dito ao coelho, mas também quando se limpa o coelho com um pano/toalha (como indiquei acima).

Ambiente
- Livre de correntes de ar
- Pode-se colocar um aquecedor no local para que a divisão se mantenha quente

Objectos necessários
- Toalhas para secar o coelho
- Secador
- Shampô específico
- Uma banheira para bébés costuma ser uma boa opção como local para dar banho ao seu coelho
- Pano ou toalha para pôr no fundo da banheira de maneira a impedir que o coelho escorregue

O banho: como proceder

1) Antes de colocar o coelho dentro da banheira, encha esta última com água morna até cerca de 2,5cm.
2) Coloque o coelho dentro da banheira e vá acalmando-o durante todo o processo, falando com ele com uma voz serena para que ele se mantenha calmo.
3) Massage bem o corpo do coelho com o shampô, mas evite dar-lhe banho do pescoço para cima, o que não deve ser um grande problema visto que normalmente as zonas sujas encontram-se do pescoço para baixo (deve-se evitar ao máximo que entre água para os olhos, orelhas e nariz dos coelhos).
4) Enxague o coelho com água morna para não deixar resíduos de shampô.
5) Para retirá-lo da banheira, enrole-o numa toalha seca.
6) Seque o pêlo do coelho com uma toalha o melhor que conseguir, eventualmente serão precisas mais toalhas visto que a primeira acabará por ficar molhada.
7) Se o uso das toalhas não for suficiente para secar o coelho, pode usar o secador. Use-o sempre na menor potência e na menor temperatura quente, a uma considerável distância do pêlo do coelho e sem apontar durante muito tempo para o mesmo local do corpo, pelo que o pode queimar.
(Atenção: o uso do secador deve ser evitado pois geralmente basta o barulho que este produz para stressar ainda mais o coelho, pelo que se conseguir secar todo o coelho apenas com as toalhas seria o ideal)
8) Certifique-se que o seu coelho está bem seco antes de o pôr de volta na gaiola.



Por fim pode dar um miminho ao seu coelho como uns raminhos de salsa e umas festinhas para o acalmar e para que ele não associe o banho a uma experiência horrorosa!

Espero que o guia seja útil a vários donos.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Novidades da Mimi


Olá, cá estou eu mais uma vez para dar notícias da Mimi.

Para aqueles que não sabem, a Mimi sofreu duas cirurgias devido a uma pata partida e por fim teve de ser amputada. Após a cirurgia de amputação teve uma grande infecção na zona de sutura (falta de limpeza na cirurgia). Seguiu-se mais um mês de tratamento e agora finalmente podemos respirar de alívio. A Mimi curou a pata, a bactéria foi eliminada, terminou o antibiótico e está óptima.

Foram 6 meses de tratamentos diários, 3 cirurgias e uma amputação.

A Mimi é de facto uma lutadora. Completou agora 1 ano de idade. Esperamos tê-la connosco muitos e muitos anos. Para mim a Mimi não é apenas um coelho, é um animal de estimação que faz parte da nossa família. A Mimi está feliz! Salta, corre e, como podem ver na foto, nem se nota a falta da pata.

Isabel Machado

Wendy


Nome: Wendy
Idade: 5 meses
Olhos: Azuis
Pêlo: Branco e creme

A Wendy veio para mim no dia 17 de Abril de 2009, era tão pequenina que cabia na palma da mão. Hoje, está gordinha e uma pestinha, salta por cima de tudo, tenta roubar comida das nossas mãos e até mordisca. É uma xuxu, e para mim igual a ela não existe, como a minha mãe diz 'é a tua filha' e sem dúvida alguma que sim. Amo-a do fundo do coração !
Luisa Caselhas

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Soluços ?

1. Os coelhos têm soluços ?
A resposta é sim, os coelhos têm de facto soluços.

2. O que fazer ?
Se o seu coelho estiver com soluços a única solução é deixar que passe. Não interfira com o coelho e deixe-o estar sossegado até os soluços acalmarem.

3. É normal um coelho ter soluços ?
Sim. Tal como nos humanos, também os coelhinhos podem ter soluços.

4. Como posso saber se o meu coelho está a ter soluços ?
Se o seu coelho "tremelicar" o corpo pode ser um sinal de que está com soluços.

Veja o vídeo que se segue que mostra um coelhinho com soluços.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Os coelhos e as binkies


Quando adquirimos um novo coelhinho é natural que estejamos muito ansiosos para ver como se irá comportar na nova casa e com os novos donos. A cada saltinho, pulo ou correria que o coelho dá perguntamo-nos o que estará ele a fazer, se é normal o seu comportamento ou o que isso quererá dizer. Uma das situações mais frequentes, e onde surgem mais dúvidas por parte dos donos, é quando os coelhos saltam muito depressa e de uma forma meia amalucada, são as chamadas binkies.

Geralmente, ao ver o seu coelho saltar desta forma, os donos assustam-se pensado que se trata de algo anormal. Contudo, não vale a pena o susto. As binkies são um comportamento normal e indicam que o coelhinho está muito feliz.

Normalmente acompanhadas por uma correria, abanão de orelhas e um valente salto, as binkies indicam-nos que o nosso coelhinho está tão feliz que só lhe apetece saltar e pular. Tal como diz a expressão do nosso português: dar pulos de alegria ! Por isso, não se assuste se o seu coelhinho começar com estes saltinhos meio amalucados, fique antes feliz por ele estar contente.


Veja aqui um vídeo de binkies: http://www.youtube.com/watch?v=DUttW6yqNx8

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Lilica - juju


Meu Nome:Julieti Gonçalves
Idade:27 anos
Cidade:Ilhabela Litoral Norte SP


Dados da Coelhinha
Nome:Lilica
Idade:47 dias
Cor:Branca

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Como pesquisar no blogue

Muitas pessoas têm dificuldade em encontrar o que procuram aqui no blogue, mas existem algumas funcionalidades que ajudam muito a pesquisa.

A barra de pesquisa

A barra de pesquisa encontra-se no canto superior esquerdo do blogue, na barra negra que o encima. Basta escrever a(s) palavra(s) que procura e terá acesso a todos os posts que contêm a(s) palavra(s) exacta(s) que escreveu.

Dica: procure palavras que ache que estão incluídas no texto que procura e não a sua dúvida completa. Por exemplo, se procura a lista de alimentos que o seu coelho pode comer, insira as palavras "alimentos coelho" e não "o que o meu coelho pode comer".


Os menus laterais

Do lado direito encontram-se alguns menus que podem ser úteis à pesquisa. Basta para isso que vá descendo na página até os encontrar. Dois muito úteis são a lista de marcadores e o arquivo.

Os marcadores indicam o assunto geral a que os posts pertencem, como Saúde ou Alimentação. À frente de cada marcador também está indicado o número de posts escritos nessa categoria.

O arquivo do blog permite aceder aos conteúdos escritos em determinada altura. Para consultar os títulos dos posts basta clicar nas setas que se encontram à esquerda do mês/ano para abrir um menu como se pode ver no mês de Agosto.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Coelhos e outros animais

Muitas pessoas perguntam qual a melhor forma de fazer com que o seu coelho e o outro pet que têm em casa possam conviver, mas a resposta muitas vezes é que convém evitar o contacto entre ambos.

Lembre-se sempre que um ambiente stressante pode ter maus resultados num coelho, podendo provocar paragens cardíacas e levando à morte.

Coelhos e porquinhos da índia

Muitas pessoas pensam que comprar um PDI para fazer companhia ao seu coelho é a melhor opção: não têm de castrar, não há possibilidade de ter ninhada e até podem viver na mesma gaiola... ERRADO.

Razões pelas quais não deve juntar coelhos e PDIs:
  • Doenças: os coelhos são portadores naturais de bactérias fatais para os PDIs. Daí que se juntar coelhos com porquinhos da índia pode ser o responsável pela morte dos últimos.
  • Dieta: os PDIs têm carências de nutrientes diferentes dos coelhos (nomeadamente o exemplo da vitamina C), pelo que fornecer as duas rações quando se encontram no mesmo espaço pode não ser o suficiente para evitar problemas nutricionais em ambos.
  • Lutas: os coelhos são animais muito territoriais e quando lutam são bastante agressivos. Expor um PDI a este risco pode ser fatal (e nem é necessário muito tempo).
  • Linguagem: apesar de algumas semelhanças, os coelhos e PDIs têm linguagens diferentes, pelo que não comunicam da mesma forma. E desentendimentos entre bichos resulta no tópico mencionado acima.
  • Frustração sexual: os coelhos "inteiros" acasalam com tudo o que lhes aparece à frente. Incluindo PDIs. E embora não resulte em ninhadas, pode provocar muitos danos.


Coelhos e gatos

Coelhos e gatos podem dar-se bem ou, pelo menos, tolerar-se. Agora, não podemos fazer disto regra sem ressalvar que existem excepções (e com consequências gravíssimas) que levam a que a habituação tenha de ser feita com vigilância e o máximo de cuidados.

Duas questões devem ser tidas em conta à partida:
  1. os gatos não devem estar num local que lhes desperte os instintos predatórios
  2. assumir que, mesmo que um coelho ou um gato estejam habituados a outros indivíduos da raça oposta, não quer dizer que não se sintam ameaçados ou que não sejam agressivos
Deve-se ter em conta que as unhas do gato devem estar cortadas e que o primeiro contacto deverá ser feito com o coelho dentro da gaiola (um coelho que fuja vai despoletar os instintos de caça dos gatos) tendo em atenção que o coelho deve ter um sítio dentro da gaiola onde se possa refugiar. Esta habituação pode demorar dias ou meses e não deve ser apressada, tendo em conta que o gato não deve ser repreendido quando está perto do coelho ou irá associar esse tratamento ao animal.


Coelhos e cães

Esta é mais uma união possível, mas que deverá ser feita com muita cautela. Se o cão for indisciplinado e/ou se o colho for muito assustadiço, as apresentações devem ser feitas com o coelho na gaiola e o cão à trela.

O cão deve ser acalmado, evitando os movimentos bruscos deste e os latidos, permitindo ao coelho e ao cão cheirarem-se através das grades. Se tiver de repreender muitas vezes o seu cão, então continue noutro dia.

As apresentações sem grades poderão ser feitas se o cão for obediente e respeitar comandos como de deitar, sentar ou ficar. Noutro caso corre o risco de ter um cão com um coelho na boca em três tempos e/ou um coelho a sofrer de ataque cardíaco devido ao susto.

As apresentações devem ser continuadas ao longo do tempo, aumentando a liberdade de cada um gradualmente quando se obtêm sucesso pleno no grau anterior.

Terá de ter em conta que cães de raças que são usados tipicamente para caçar (terriers, perdigueiros, etc.) ou cães de raças muito irrequietas (caniches, pinschers, etc.) poderão ser um problema maior do que cães tipicamente calmos.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

De volta

Nós autoras estivemos em fase de muito trabalho e recentemente estivemos de férias (a Mar penso que ainda está), pelo que o blogue esteve muito parado.

Prometo que vou fazer uns posts para animar aqui o sítio.

Obrigada a todos pela paciência.

domingo, 2 de agosto de 2009

Homenagem à Sushi


Se a Sushi fosse viva faria hoje um ano de idade. Nasceu dia 02/08/08 e eu estava à espera dela desde Julho. Saiu cedo demais da mãe e teve uma morte súbita e inesperada no dia 14/10/08, sem qualquer sinal que pudesse indicar o que ia acontecer. Foi-se embora cedo demais, mas fica sempre connosco.
Parabéns morceguinha.


Vídeo dela nos primeiros dias em casa:


LinkWithin