Mensagem das autoras

Bem vindos ao blogue.
Esperamos que encontrem por cá ajuda para os vossos problemas ou para resolver as vossas curiosidades.
Caso não encontrem respostas às vossas dúvidas, não hesitem em escrevê-la num comentário, na Cbox ou num e-mail.
Apesar de termos alguns conhecimentos de saúde, não somos veterinárias e não sabemos diagnosticar os vossos coelhos, assim como não compactuamos com negligência. Casos de doença são para os veterinários.
Não pretendemos afirmar-nos como autoridades, mas sim facultar um local onde se possa aprender um pouco mais.

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Boas entradas em 2010

As autoras desejam a todos os leitores uma entrada em 2010 com o pé direito e um excelente ano novo.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Mudanças de cor no pêlo



Nalguns coelhos esta mudança é mais visível do que noutros, mas a verdade é que ao longo da vida todos os coelhos apresentam mudanças na cor do pêlo, sejam elas mais ou menos nítidas. Nalguns a mudança é tão subtil que não se nota, outros coelhos ganham manchas ou riscas, outros ficam com um tonalidade diferente na generalidade do pêlo. Neste post irei usar fotos da minha própria coelha (Nneka), que alguns de vocês já conhecem, para verem algumas alterações que a pelagem pode sofrer, neste caso numa coelha que tem pêlo preto uniforme.

Queimadura solar

A luz queima o pêlo dos coelhos. Neste caso o coelho pode ter todo o pêlo de cor diferente da anterior ou não uniforme (exceptuando normalmente a zona da barriga que não apanha sol). O pêlo escuro tem tendência a ficar de um tom acinzentado ou castanho-avermelhado, enquanto que os pêlos claros têm tendência a ficar amarelados.
Ao contrário do que muitos pensam, os coelhos não mudam de pelagem conforme a temperatura. Essa característica é própria das lebres, e os coelhos apenas ficam com cor diferente no verão por causa da exposição à luz.
No caso da Nneka, esta foto foi tirada no dia em que ela chegou, tinha o pêlo cheio de manchas pois estava à venda numa feira (daí que também tivesse remela no olho e tenha vindo com uma pasteurelose).

Pêlo velho

O pêlo velho significa que o coelho está próximo de uma mudança de pêlo (se se notar no corpo todo, prepare-se para uma escovagem diária, já que deverá cair muito pêlo). Os tons são muito semelhantes aos da queimadura solar, mas neste caso há a tendência a haver uniformidade em todo o pêlo (incluindo a barriga), podendo haver manchas mais marcadas. Nas pelagens de cor escura os tons tendem a ficar com cores semelhantes a ferrugem (vermelhos e castanhos, nalguns casos podem apresentar tons acinzentados), e nas pelagens mais claras há tendência a ficar bege ou amarelado.
No caso da Nneka, há uns meses atrás resolveu mudar o penteado e ficar com uma mancha castanha na cabeça, mas a mudança de cor nota-se facilmente em todo o pêlo.

Idade

Com a idade os coelhos têm tendência para mudar o tom do pêlo. Normalmente nota-se mais a partir dos 3 ou 4 anos, podendo adquirir tonalidades acinzentadas (outros tons são possíveis, mas menos comuns). Aqui é mais comum aparecerem riscas novas e zonas de cor diferente.
Aqui ainda não há fotos da Nneka porque ela tem mais ou menos um ano e meio, portanto ainda não chegou a essa fase.

Queimadura de urina

Muitos coelhos de cor branca apresentam a base das patas amarelada, nos de cor mais escura pode ficar cinzenta. Neste caso a culpa é da urina, que queimou o pêlo. Não existe maneira de aclarar o pêlo, sendo necessário esperar pela muda de pêlo seguinte.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Bom Natal

As autoras do blogue desejam a todos os leitores um Feliz Natal.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Parceria com a Petmanias


O *** e a Petmanias (loja online de produtos para animais) formaram uma parceria com muitas vantagens para os membros do ***.
  • desconto de 5% em todos os produtos (para qualquer animal)
  • passatempos exclusivos
  • informações em avançado (produtos que vão entrar em promoção, produtos novos, bilhetes para oferecer, etc.)
Saiba como pode usufruir destas vantagens consultando o ***.

domingo, 13 de dezembro de 2009

Sintomas de doença - o que os pode provocar

Lembre-se que deve SEMPRE levar o coelho ao veterinário se suspeitar de doença. Esta lista é meramente indicativa e um auxílio ao diagnóstico. Não entre em pânico ao consultar a lista, pois normalmente existem causas diversas para cada sintoma.

A melhor maneira de usar esta lista é percorrer os sintomas um a um, anotando as várias doenças listadas e anotando o número de vezes que os sintomas correspondem (as doenças que tiverem mais sintomas associados serão as mais prováveis, embora possa haver associação de mais do que um problema). Lembre-se de excluir os problemas que não fazem sentido no contexto.

Abanar as orelhas
  • otite

Anorexia

  • ver "Recusa de comida"

Aumento do consumo de água
  • bolas de pêlo no estômago
  • enterite
  • mastite
  • problemas renais

Babar
  • choque eléctrico
  • gengivite
  • pneumonia
  • problema dentário
  • problema neurológico
  • raiva
  • tétano

Cegueira
  • epilepsia
  • problemas neurológicos
  • raiva

Comichão
  • acaríase
  • agentes irritantes (líquidos de limpeza, material de WC, etc)
  • alergia alimentar
  • alergia medicamentosa
  • sarna auricular (nas orelhas)
  • pulgas

Comportamento agressivo anormal
  • infecção uterina

Confusão mental
  • causas metabólicas (incluindo baixa glicémia)
  • choque eléctrico
  • epilepsia
  • golpe de calor
  • head tilt (torcicolo)
  • hipotermia
  • intoxicação

Convulsões
  • causas metabólicas (incluindo baixa glicémia)
  • choque eléctrico
  • epilepsia
  • golpe de calor
  • infecções bacterianas
  • infecções parasitárias (incluindo toxoplasmose)
  • intoxicação
  • lesões cerebrais
  • patologias cardiovasculares

Crostas amarelas na pele
  • mixomatose (orelhas e nariz inicialmente)
  • sarna

Crostas brancas na pele
  • ver "Comichão"

Descarga nasal (muco nasal)
  • abcesso dentário
  • golpe de calor
  • infecção bacteriana
  • mixomatose
  • pneumonia
  • rinite
  • sinusite
  • sobrecrescimento dentário

Diarreia
  • alimentação errada
  • alterações na alimentação
  • enterite
  • infecção bacteriana
  • infecção parasitária
  • intolerância alimentar
  • lipidose hepática

Espirros
  • alergia
  • infecção bacteriana
  • pneumonia
  • rinite
  • sinusite

Fezes com muco branco
  • indicativo de gases, ver "Diarreia"

Fezes em "colar de pérolas"
  • pêlos no estômago

Gengivas pálidas
  • choque
  • golpe de calor
  • problemas circulatórios severos
  • sépsis

Hematúria (urina com sangue)
  • cancro
  • piometria (infecção uterina)
  • urolitíase

Inchaços
  • abcessos (debaixo da pele)
  • enterite (abdómen)
  • infecção bacteriana (debaixo da pele)
  • mastite (glângulas mamárias)
  • mixomatose (olhos e cabeça)
  • orquite (testículos)
  • sobrecrescimento de dentes (terceira pálpebra)
  • pulgas (na pele)

Incontinência
  • artrite
  • infecção bacteriana
  • paralisia pélvica
  • pedras nos rins
  • tumor

Letargia
  • qualquer doença ou lesão que provoque dor ou desconforto intenso, sintoma de doença grave ou num estado avançado

Mau hálito
  • abcessos
  • dente podre
  • osteomielite - infecção no osso

Obesidade
  • alimentação incorrecta
  • falta de exercício físico
  • problemas metabólicos
  • problemas neurológicos

Obstipação
  • alimentação incorrecta
  • bola de pêlo no estômago
  • corpos estranhos
  • problemas dentários
  • problemas gastrointestinais
  • problemas neurológicos

Olho enevoado
  • cataratas
  • encefalitozoonose
  • úlcera córnea

Olho lacrimejante
  • abcesso dentário
  • conjuntivite
  • entupimento do canal lacrimal
  • mixomatose
  • sobrecrescimento dentário

Olho vermelho
  • conjuntivite
  • entupimento do canal lacrimal
  • infecção bacteriana
  • infecção fúngica
  • infecção vírica
  • lesão traumática
  • mixomatose
  • substâncias irritantes (ambientais ou não)
  • úlcera córnea

Orelhas descaídas (caso não seja orelhudo)
  • desidratação
  • mixomatose
  • otite
  • sépsis (infecção generalizada)

Orelhas frias
  • desidratação
  • febre
  • hipotermia
  • sépsis (infecção generalizada)

Paralisia (total ou parcial)
  • artrite
  • choque eléctrico
  • deterioração de discos intervertebrais
  • encefalitozoonose
  • infecção parasitária (E. cuniculi ou Baylisascaris procyoni)
  • intoxicação
  • trauma à coluna vertebral

Patas inchadas
  • artrite
  • lesão de ligamentos
  • lesão muscular
  • lesão óssea

Pelada (zona sem pêlo)
  • acaríase
  • ataque por parte de outro coelho
  • falta de proteína na alimentação
  • gravidez ou gravidez psicológica se a coelha arrancar pêlo da barriga
  • incontinência (se o coelho apresentar as patas com pouco pêlo e molhadas com urina)
  • infecção bacteriana
  • infecção fúngica
  • infecção parasitária
  • pulgas
  • tumor

Pele vermelha
  • acaríase
  • agentes irritantes (líquidos de limpeza, material de WC, etc)
  • alergia alimentar
  • alergia medicamentosa
  • pulgas

Perda de equilíbrio/força
  • pode ter várias fontes, mas é um sintoma muito grave e o coelho deve ser levado com urgência ao veterinário

Pescoço torcido
  • encefalitozoonose
  • infecção bacteriana
  • infecção parasitária
  • otite
  • problemas dentários
  • trauma

Pontos pretos no ouvido
  • acaríase

Pupilas contraídas
  • conjuntivite
  • infecção bacteriana
  • lesão traumática
  • stress intenso
  • úlcera córnea

Ranger os dentes
  • pode ser confundido com o ronronar, mas se não se adequar a um estado de felicidade significa que o coelho está com dores, sintoma grave

Recusa de comida / perda de apetite
  • bolas de pêlo no estômago
  • choque eléctrico
  • enterite
  • envenenamento
  • gases
  • infecção respiratória
  • intoxicação
  • mudanças de ambiente ou alimentação
  • patologia neurológica
  • problema dentário (abcesso, sobrecrescimento)
  • problemas gástricos
  • problema metabólico (por exemplo, falha renal)
  • tumor
  • úlcera no estômago

Respiração alterada
  • choque eléctrico
  • golpe de calor
  • infecção respiratória
  • intoxicação
  • pneumonia
  • rinite
  • sinusite
  • tumor

Sangramento na zona genital
  • tumor (as coelhas não têm menstruação)

Urina pastosa
  • excesso de cálcio na alimentação
  • pedras nos rins
  • problemas metabólicos

sábado, 12 de dezembro de 2009

*** (Re)activado

Informamos a todos os leitores do blogue e participantes no *** que o mesmo se encontra de novo em activo. Podem voltar a usar e a frequentar o ***. Esperamos por vocês sempre com a mesma disponibilidade e satisfação.
Muito obrigado por toda a compreensão demonstrada e, mais uma vez, pedimos desculpa pela situação que ocorreu em tudo alheia às responsabilidades da nossa equipa.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Ataque ao ***

Infelizmente há um dia atrás o *** foi atacado com o intuito de o destruirem. O ataque foi única e exclusivamente dirigido ao *** e não à empresa que providencia o alojamento do ***.

Desde essa altura que temos estado a trabalhar para o restaurar, mas infelizmente quem nos atacou sabia o que fazia e destruiu a hipótese de usarmos o backup diário. Apenas conseguimos restaurar os ficheiros até dia 7 de Dezembro, ou seja, perdemos dois dias. Estamos a trabalhar para que a base de dados volte a ficar estável e pedimos desde já desculpa pelo que não conseguimos recuperar.

Esperamos ter o *** funcional dentro de em breve e que não voltem a haver ataques pessoais deste nível. Infelizmente há pessoas que só assim conseguem passar acima dos outros, em vez de o fazer por mérito próprio.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Propriedades dos alimentos

Lembre-se que não deve tentar "medicar" o seu coelho com alimentos. Se ele tem diarreia, obstipação ou gases eles podem ser apenas consequência de um problema que será agravado se demorar a levá-lo a um veterinário. Esta lista tem apenas uma função informativa de alimentos perigosos para determinada situação e não como cura de outras.


Flatulentos
  • Aipo
  • Bróculos
  • Cenoura
  • Couve
  • Couve de Bruxelas
  • Couve-flor
  • Maçã
  • Melão
  • Melancia
  • Milho
  • Nabo
  • Pepino
  • Pimento
  • Rabanete
  • Repolho
  • Salsa
  • Verduras folhosas

Anti-flatulentos
  • Alcaravia
  • Alfafa
  • Camomila
  • Feno
  • Maçã madura sem casca
  • Pêra madura sem casca
  • Pêssego maduro sem casca

Laxantes
  • Abóbora
  • Abacaxi
  • Ameixa preta
  • Bróculos
  • Beterraba
  • Couve-flor
  • Espargos
  • Manga
  • Morango
  • Melão
  • Melancia
  • Papaia
  • Pepino
  • Rabanete
  • Repolho
  • Tomate

Obstipantes
  • Camomila
  • Cenoura
  • Feno
  • Goiaba
  • Maçã sem casca
  • Pêra sem casca

Ricos em oxalatos (potentialmente perigosos, dar com pouca frequência)
  • Cardo morto (tasneirinha)
  • Couves de bruxelas
  • Couve flor
  • Espinafres
  • Grelos
  • Milho
  • Nabiça
  • Repolho

Ricos em cálcio
  • Agrião
  • Alfafa
  • Bróculos
  • Couve
  • Espinafres
  • Nabiça

sábado, 5 de dezembro de 2009

Factos curiosos sobre coelhos

Recordes:
  • O recorde mundial para o salto mais alto é de 1 metro.
  • O recorde mundial para o salto mais comprido é de 3 metros.
  • Alguns coelhos chegam a atingir velocidades de 55 km/h.
  • A maior ninhada de coelhos foi de 24 e aconteceu duas vezes: uma em 1978 e outra em 1999.
  • As maiores orelhas até agora registadas tinham 79 cm e pertenciam a um coelho americano, o Nipper's Geronimo.
  • O coelho mais velho viveu quase 19 anos.
  • O coelho mais pesado registava 11,5 kg.

Anatomia:
  • Um coelho tem 18 unhas: 4 em cada pata traseira e 5 em cada pata dianteira.
  • Os coelhos têm um pequeno dente por detrás de cada incisivo.
  • Os coelhos conseguem ver atrás de si, mas têm um ponto cego na parte da frente.
  • Os coelhos suam através das almofadas nas patas.
  • Os coelhos não conseguem vomitar.
  • Os dentes dos coelhos nunca param de crescer.
  • Os coelhos têm 3 pálpebras.
  • Os coelhos pesam normalmente entre 900g e 9kg, dependendo da raça.
  • Os coelhos têm 28 dentes.

Outras curiosidades
  • Os coelhos ronronam, tal como os gatos.
  • Os cocós de coelhos são fertilizantes excelentes.
  • Existem 150 cores diferentes de pelagem, mas apenas 5 cores de olhos.
  • Há mais de 50 raças de coelhos reconhecidas no mundo.
  • Quando os Fenícios chegaram à Península Ibérica chamaram-lhe "i-shephan-im", que significa "Terra dos Coelhos".
  • Os coelhos não hibernam.
  • Apesar de o mito de os elefantes terem medo de ratos não ser verdadeiro, muitos mostram medo intenso perante coelhos.
  • Um coelho de 2kg bebe tanta água por dia como um cão de 9kg.

sábado, 28 de novembro de 2009

Faça você mesmo - gaiolas


As gaiolas feitas de raiz (ou condomínios, como são conhecidas em inglês) são muito práticas pois permitem utilizar o espaço que tem disponível da melhor forma.

Lembre-se sempre das três regras essenciais: espaço, segurança e durabilidade.

Materiais
  • placas de madeira não tratada (para a base e prateleiras)
  • cubos de arrumação (podem-se comprar na La Redoute)
  • azulejos vinílicos (na loja LeRoy Merlin existe azulejo vinílico que já tem a parte de baixo autocolante) ou outro material fácil de limpar para colocar na base
  • várias abraçadeiras em plástico (vendem-se em lojas de construção e em grandes superfícies comerciais) para juntar os quadrados
  • fechos de mola (para as portas)
  • berbequim
  • alicate de pontas
  • traves pequenas/cabos de vassoura (para suportar as prateleiras)
Construção

Bem, ver escrito é uma coisa, ver feito é outra, por isso fica aqui o vídeo do site http://rabbitcondo.com que mostra uma maneira muito simples de se construir um condomínio:



Lembre-se que se fizer prateleiras altas convém evitar que o seu coelho caia. Tente proteger zonas altas com um dos quadrados de rede ou outro material ou faça andares com espaço apenas para o seu coelho subir (um pequeno quadrado aberto num dos cantos do andar). As rampas deverão ter "degraus" como se pode ver neste exemplo:


Depois é só puxar pela imaginação e adaptar ao seu espaço:

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

1 ano de Coelho Anão!

Faz hoje um ano que este blogue foi criado.

Por isso para comemorar decidimos instalar novas funcionalidades no blogue que permitem uma navegação mais fácil (a até podem imprimir apenas com um clique) e veja-se, até aderimos ao Twitter. A partir de agora será mais fácil acompanhar as publicações, pois todas elas serão tweetadas na conta www.twitter.com/ocoelhoanao

Também mudámos o favicon do blogue, aquele símbolo do Blogger já chateava, agora temos uma cabeça de um coelho que roda, muito mais giro e mais a ver connosco.

Quase 30000 visitas e quase 80000 visualizações de página depois, já criámos uma pequena comunidade que se estendeu ao nosso novo ***, o ***.

E a brincar, a brincar, já tivemos literalmente a visita de meio mundo:


Um grande obrigado a todos vós por fazerem deste blogue aquilo que é, e da minha parte um grande obrigado à Mar por ter aceite o convite para fazer parte disto comigo. Um outro grande obrigado ao *** que construiu o ***. E um outro grande obrigado à Ana e à Carlota que aceitaram ser moderadoras. Espero que no próximo ano sejamos ainda mais a celebrar este aniversário!

domingo, 15 de novembro de 2009

Mudanças

O blogue vai passar por uma fase de mudanças para comemorar 1 ano de existência com uma nova cara. O esquema de cores será o mesmo, mas poderão existir alterações no layout.

Pretende-se que seja mais funcional e que vá de encontro aos desejos dos leitores.

Diga-nos o que gostaria de ver no blogue "O Coelho Anão" e ajude-nos a construir o blogue que, no fundo, é de todos nós.

(é possível que o *** fique fora de serviço durante algumas horas enquanto são feitas as alterações, se se deparar com essa situação, por favor volte dentro de algumas horas. As nossas desculpas por qualquer incómodo que isto possa causar.)

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Escolher uma gaiola

Qualidade dos materiais

Aposte sempre em materiais de qualidade. Verifique a resistência e possível durabilidade das partes em plástico, assim como a sua grossura (muito finas facilmente se partirão). Quanto ao gradeamento verifique se é galvanizado (aspecto metalizado, mas com um tratamento específico para evitar a ferrugem) ou plastificado (neste caso verifique se não é apenas tinta normal que possa sair facilmente quando o coelho roer as grades, mas sim uma tinta plastificada resistente e sem falhas na pintura). Qualquer uma das opções anterior é boa desde que seja de qualidade.

Tamanho

Quanto maior, melhor (desde que caiba no espaço que lhe atribuiu e a possa pagar). Em termos de medidas mínimas convém que, em adulto, o coelho consiga pôr-se em duas patas e consiga esticar-se na gaiola já contando com o espaço que será tomado pelos acessórios que a gaiola irá conter.
Para uma gaiola confortável costuma-se considerar uma boa medida os saltos que o coelho pode dar ao percorrê-la. Considera-se uma gaiola confortável aquela onde o coelho adulto possa dar 4 saltos.


Segurança

Deverá assegurar-se que a gaiola é segura para o seu coelho. Não deverá ter zonas no gradeamento que o possam ferir nem zonas que possam propiciar acidentes. Lembre-se que as aberturas no topo propiciam quedas e pernas partidas (por ficarem presas no gradeamento) e que as gaiolas que têm fundo com gradeamento afectam as patas do seu coelho.

Localização das aberturas

Existem quatro tipo de aberturas de gaiolas: as aberturas no topo, as aberturas frontais, as aberturas laterais e os gradeamentos que se deslocam parcialmente.
Aberturas no topo: são muito úteis para o dono. Este tipo de aberturas é ideal quando se quer reabastecer o feno ou dar a dose de ração pois permite o fácil acesso aos acessórios.
Aberturas frontais: são as melhores para facilitar o acesso do coelho à gaiola, já que as gaiolas que têm apenas abertura no topo podem propiciar acidentes.
Aberturas laterais: este tipo de aberturas é útil quando se quer acrescentar acessórios à gaiola sem retirar espaço interior (por exemplo anexar um abrigo).
Gradeamentos que se deslocam parcialmente: muito úteis, pois dão uma grande liberdade de movimento. Contudo não costumam ter outras aberturas, o que pode dificultar algumas acções (por exemplo se não se quiser que o coelho saia enquanto se volta a encher o suporte do feno é mais fácil fazê-lo através de uma abertura no topo do que com metade da gaiola aberta).


Acessórios

Muitas gaiolas já trazem acessórios como ninhos, rampas, prateleiras, suportes para feno... Que por vezes não compensam. Lembre-se se investigar a qualidade e comparar gaiolas que sejam iguais mas sem acessórios. Por vezes é preferível ser você próprio a comprar acessórios de qualidade para melhorar a gaiola.
Contudo, se os acessórios forem de qualidade (além de que têm a vantagem de serem feitos à medida) e o preço não tiver sido exagerado, pode apostar em comprar logo a gaiola com acessórios incluídos.


Relação preço/qualidade

E como sempre, não se deixe enganar nem se venda pelo mais barato. Para o primeiro conselho, investigue lojas na sua zona e lojas online (muitas vezes há diferenças de mais de €30 no mesmo modelo de gaiola) antes de fazer a sua compra. Peça conselhos a quem já tem coelhos sobre onde comprar os produtos mais baratos e lembre-se que lojas bem localizadas (por exemplo em centros comerciais ou ruas muito movimentadas) normalmente aproveitam-se da sua localização privilegiada para inflacionar os preços. Quanto ao não se deixar vender pelo mais barato, é como em tudo: normalmente o barato sai caro e muito provavelmente vai ter de comprar uma seguda gaiola se não apostar desde logo na qualidade.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Faça você mesmo - brinquedos

Considerações

Quando não consegue encontrar brinquedos para o seu coelho, o melhor a fazer é puxar pela imaginação e... ver aquilo que se vende em lojas, mesmo que não possa comprar. Porquê? Porque as lojas normalmente investem nos produtos com mais saída e esses normalmente são os que resultam.

Uma coisa a considerar são os materiais. Todos eles devem poder ser ingeridos pelos coelhos (lembre-se que apesar de muitos brinquedos para coelhos serem coloridos, não são pintados com tinta normal, pelo que não deve tentar fazer o mesmo em casa). Aposte sempre na qualidade dos materiais que usa e tenha sempre em conta a segurança do seu coelho.

Materiais
  • Feno
  • Verga
  • Corda (sisal)
  • Madeira (placas ou ramos não tratados): salgueiro, macieira, pereira, arbusto de framboesa, aveleira, bétula (vidoeiro), plátano, abeto e amoreira
  • Nylon
  • Arame
  • Pregos limpos
  • Martelo
Brinquedos simples



Para fazer uma réplica deste brinquedo precisa apenas de madeira, palha/feno e um modo de perfurar a madeira. Pode fazê-lo utilizando um prego limpo ou um berbequim se o tiver.



Este é ainda mais fácil de fazer. Bastam alguns ramos e dois pedaços de corda de sisal para atar os extremos (se se está a perguntar, sim, as pessoas pagam por brinquedos destes tão fáceis de reproduzir em casa e que garantem horas de entretenimento ao seu coelho).



Para fazer um brinquedos que possa pendurar na gaiola, basta usar um pouco de corda de sisal e alguma originalidade. Não convém utilizar alimentos húmidos para que não apodreçam nem sujem a corda (para esse tipo de alimentos poderá usar um suporte metálico, que será mais fácil de limpar).

Brinquedos um pouco mais complexos



Túneis em nylon são uma boa opção. O nylon é facilmente lavável no caso de haver algum descuido e consegue dar-lhe suporte através de arame. Contudo terá de ter em conta que o arame deverá estar escondido. Uma boa técnica consiste em cortar um rectângulo de nylon e formar com ele um túnel. Seguidamente deverá dobrar esse túnel de forma a obter um com duas camadas e introduza os aros de arame entre eles, espaçando-os cerca de 15-20 cm. Cosa o local onde se encontram os arames para que não se desloquem.



Bolinhas de sisal já exigem alguma técnica. O ideal é fazê-las utilizando o sisal entrançado para que seja mais fácil de trabalhar. Depois é só colocar uma corda utilizando uma agulha. Se tiver dificuldades pode usar um pedaço de madeira como base e ir enrolando o sisal à sua volta.



Neste caso a técnica é semelhante: um núcleo de madeira coberto com sisal. Mais uma vez aconselha-se usar a corda entrançada para ajudar no manuseamento. (Se quiser pode fazer um buraco no centro da madeira e colocar lá alguma palha ou feno)



Mesmo que não consiga fazer um brinquedo com sistema de encaixe entre as peças de madeira, poderá optar por pegar num pouco de madeira e fazer-lhe alguns buraquinhos, onde poderá colocar algumas das guloseimas preferidas do seu coelho e vê-lo entretido durante horas. Pode fazer um simples utilizando apenas duas peças (por exemplo como se fossem a peça azul e a vermelha, encaixando ao meio).

domingo, 11 de outubro de 2009

O Blogue agora tem ***!

Depois de quase um ano de existência do blogue O Coelho Anão, tornou-se óbvio que era necessário um local onde se pudesse continuar o trabalho que tem sido feito, mas de modo mais pessoal.

Para isso, criou-se um *** com o objectivo de proporcionar uma plataforma para que todos os amantes de coelhos comuniquem entre si, possibilitando o esclarecimento de dúvidas, desabafar, trocar histórias, pedir ou dar um conselho, partilhar alegrias e tristezas, divertir-se, aprender e conviver.

Aceda já ao link *** e registe-se como utilizador. Esperamos por si :)

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Ideias para "Faça você mesmo"

Gostaria de ver aqui um post sobre como fazer você mesmo artigos para o seu coelho?

Diga-nos o que gostava de aprender a fazer. Alguns exemplos:
  • gaiolas
  • ninhos
  • brinquedos
Diga-nos o que quer aprender a fazer e daqui a uns dias poderá ter aqui as instruções.

sábado, 26 de setembro de 2009

2 coelhas para adopção - ADOPTADAS

Por motivos de uma grande mudança na vida pessoal, uma conhecida nossa terá de dar as duas coelhas que tem.

As duas coelhas são extremamente amigáveis, uma delas tem 9 meses e é lionhead, a outra é adulta (tem cerca de ano e meio e teve duas ninhadas) de raça indefinida. Estão habituadas a conviver, pelo que seria preferível que fossem adoptadas juntas, embora a adopção individual não esteja de parte.

A pessoa é da zona de Mafra, com possibilidade de deslocação a Ericeira, Pêro Pinheiro, Venda do Pinheiro e Santarém. Outros locais poderão ser discutidos.

Para contacto pode responder directamente num comentário ou enviar-nos um email, que reencaminharemos para a dona.

Seguem as fotos das coelhinhas em questão:





sábado, 29 de agosto de 2009

Banho: sim ou não?; por Carlota Baptista (autora convidada)



Introdução


É frequente encontrar pessoas que não sabem se podem dar banho ao seu coelho e outras tantas que o fazem deliberadamente, sem estarem conscientes dos maleficios que pode trazer ao seu animal de estimação caso não tomem os devidos cuidados.
A pensar nessas pessoas, decidi criar um artigo que vise responder às maiores questões envolvendo este assunto e como proceder quando temos em mãos casos que realmente precisam de uma intervenção de limpeza.

A grande questão: Devo ou não dar banho ao meu coelho?

A maior parte das vezes a resposta é não!
Os coelhos, assim como os gatos, são bastante asseados e limpam-se a eles próprios. De certeza que qualquer dono de um coelho já apanhou o seu animalzinho de estimação a lamber-se alegremente.
Assim sendo, não é necessário dar-lhes banho a menos que o coelho esteja mesmo muito sujo, pois ao fazê-lo sem as devidas precauções o banho faz mais mal do que bem.
Mas nos casos em que o coelho realmente precisa de um banho, este pode ser dado desde que o dono o saiba fazer correctamente.



Porque deve ser evitado?

- Tomar banho pode ser uma experiência bastante stressante para um coelho e o coloque coelho numa "pilha de nervos" na sua primeira experiência, ele vai acabar por encará-lo como algo mau.

- Se não segurar no coelho correctamente ou se ele tenta constantemente fugir há o risco do coelho fracturar a espinha.

- Caso o coelho não seja devidamente seco facilmente pode ficar constipado e até criar fungos na pele.

- Retira o cheiro próprio do coelho, bem como o óleo natural que têm na pele.

Alternativas ao banho

Em casos em que o coelho não esteja tão imundo ao ponto de precisar de banho, pode limpar a zona suja com toalhetes (Dodot, por exemplo) ou molhar um pano/toalha em água morna e limpar, certificando-se de que seca convenientemente a área molhada.
É importante frisar que não deve abusar do uso dos toalhetes, pois usados em demasia podem estragar o pêlo do coelho.

Seguidamente, vou explicar como proceder nos casos em que o coelho precisa mesmo de banho e indicar alguns cuidados que se devem ter não só quando se dá o banho propriamente dito ao coelho, mas também quando se limpa o coelho com um pano/toalha (como indiquei acima).

Ambiente
- Livre de correntes de ar
- Pode-se colocar um aquecedor no local para que a divisão se mantenha quente

Objectos necessários
- Toalhas para secar o coelho
- Secador
- Shampô específico
- Uma banheira para bébés costuma ser uma boa opção como local para dar banho ao seu coelho
- Pano ou toalha para pôr no fundo da banheira de maneira a impedir que o coelho escorregue

O banho: como proceder

1) Antes de colocar o coelho dentro da banheira, encha esta última com água morna até cerca de 2,5cm.
2) Coloque o coelho dentro da banheira e vá acalmando-o durante todo o processo, falando com ele com uma voz serena para que ele se mantenha calmo.
3) Massage bem o corpo do coelho com o shampô, mas evite dar-lhe banho do pescoço para cima, o que não deve ser um grande problema visto que normalmente as zonas sujas encontram-se do pescoço para baixo (deve-se evitar ao máximo que entre água para os olhos, orelhas e nariz dos coelhos).
4) Enxague o coelho com água morna para não deixar resíduos de shampô.
5) Para retirá-lo da banheira, enrole-o numa toalha seca.
6) Seque o pêlo do coelho com uma toalha o melhor que conseguir, eventualmente serão precisas mais toalhas visto que a primeira acabará por ficar molhada.
7) Se o uso das toalhas não for suficiente para secar o coelho, pode usar o secador. Use-o sempre na menor potência e na menor temperatura quente, a uma considerável distância do pêlo do coelho e sem apontar durante muito tempo para o mesmo local do corpo, pelo que o pode queimar.
(Atenção: o uso do secador deve ser evitado pois geralmente basta o barulho que este produz para stressar ainda mais o coelho, pelo que se conseguir secar todo o coelho apenas com as toalhas seria o ideal)
8) Certifique-se que o seu coelho está bem seco antes de o pôr de volta na gaiola.



Por fim pode dar um miminho ao seu coelho como uns raminhos de salsa e umas festinhas para o acalmar e para que ele não associe o banho a uma experiência horrorosa!

Espero que o guia seja útil a vários donos.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Novidades da Mimi


Olá, cá estou eu mais uma vez para dar notícias da Mimi.

Para aqueles que não sabem, a Mimi sofreu duas cirurgias devido a uma pata partida e por fim teve de ser amputada. Após a cirurgia de amputação teve uma grande infecção na zona de sutura (falta de limpeza na cirurgia). Seguiu-se mais um mês de tratamento e agora finalmente podemos respirar de alívio. A Mimi curou a pata, a bactéria foi eliminada, terminou o antibiótico e está óptima.

Foram 6 meses de tratamentos diários, 3 cirurgias e uma amputação.

A Mimi é de facto uma lutadora. Completou agora 1 ano de idade. Esperamos tê-la connosco muitos e muitos anos. Para mim a Mimi não é apenas um coelho, é um animal de estimação que faz parte da nossa família. A Mimi está feliz! Salta, corre e, como podem ver na foto, nem se nota a falta da pata.

Isabel Machado

Wendy


Nome: Wendy
Idade: 5 meses
Olhos: Azuis
Pêlo: Branco e creme

A Wendy veio para mim no dia 17 de Abril de 2009, era tão pequenina que cabia na palma da mão. Hoje, está gordinha e uma pestinha, salta por cima de tudo, tenta roubar comida das nossas mãos e até mordisca. É uma xuxu, e para mim igual a ela não existe, como a minha mãe diz 'é a tua filha' e sem dúvida alguma que sim. Amo-a do fundo do coração !
Luisa Caselhas

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Soluços ?

1. Os coelhos têm soluços ?
A resposta é sim, os coelhos têm de facto soluços.

2. O que fazer ?
Se o seu coelho estiver com soluços a única solução é deixar que passe. Não interfira com o coelho e deixe-o estar sossegado até os soluços acalmarem.

3. É normal um coelho ter soluços ?
Sim. Tal como nos humanos, também os coelhinhos podem ter soluços.

4. Como posso saber se o meu coelho está a ter soluços ?
Se o seu coelho "tremelicar" o corpo pode ser um sinal de que está com soluços.

Veja o vídeo que se segue que mostra um coelhinho com soluços.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Os coelhos e as binkies


Quando adquirimos um novo coelhinho é natural que estejamos muito ansiosos para ver como se irá comportar na nova casa e com os novos donos. A cada saltinho, pulo ou correria que o coelho dá perguntamo-nos o que estará ele a fazer, se é normal o seu comportamento ou o que isso quererá dizer. Uma das situações mais frequentes, e onde surgem mais dúvidas por parte dos donos, é quando os coelhos saltam muito depressa e de uma forma meia amalucada, são as chamadas binkies.

Geralmente, ao ver o seu coelho saltar desta forma, os donos assustam-se pensado que se trata de algo anormal. Contudo, não vale a pena o susto. As binkies são um comportamento normal e indicam que o coelhinho está muito feliz.

Normalmente acompanhadas por uma correria, abanão de orelhas e um valente salto, as binkies indicam-nos que o nosso coelhinho está tão feliz que só lhe apetece saltar e pular. Tal como diz a expressão do nosso português: dar pulos de alegria ! Por isso, não se assuste se o seu coelhinho começar com estes saltinhos meio amalucados, fique antes feliz por ele estar contente.


Veja aqui um vídeo de binkies: http://www.youtube.com/watch?v=DUttW6yqNx8

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Lilica - juju


Meu Nome:Julieti Gonçalves
Idade:27 anos
Cidade:Ilhabela Litoral Norte SP


Dados da Coelhinha
Nome:Lilica
Idade:47 dias
Cor:Branca

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Como pesquisar no blogue

Muitas pessoas têm dificuldade em encontrar o que procuram aqui no blogue, mas existem algumas funcionalidades que ajudam muito a pesquisa.

A barra de pesquisa

A barra de pesquisa encontra-se no canto superior esquerdo do blogue, na barra negra que o encima. Basta escrever a(s) palavra(s) que procura e terá acesso a todos os posts que contêm a(s) palavra(s) exacta(s) que escreveu.

Dica: procure palavras que ache que estão incluídas no texto que procura e não a sua dúvida completa. Por exemplo, se procura a lista de alimentos que o seu coelho pode comer, insira as palavras "alimentos coelho" e não "o que o meu coelho pode comer".


Os menus laterais

Do lado direito encontram-se alguns menus que podem ser úteis à pesquisa. Basta para isso que vá descendo na página até os encontrar. Dois muito úteis são a lista de marcadores e o arquivo.

Os marcadores indicam o assunto geral a que os posts pertencem, como Saúde ou Alimentação. À frente de cada marcador também está indicado o número de posts escritos nessa categoria.

O arquivo do blog permite aceder aos conteúdos escritos em determinada altura. Para consultar os títulos dos posts basta clicar nas setas que se encontram à esquerda do mês/ano para abrir um menu como se pode ver no mês de Agosto.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Coelhos e outros animais

Muitas pessoas perguntam qual a melhor forma de fazer com que o seu coelho e o outro pet que têm em casa possam conviver, mas a resposta muitas vezes é que convém evitar o contacto entre ambos.

Lembre-se sempre que um ambiente stressante pode ter maus resultados num coelho, podendo provocar paragens cardíacas e levando à morte.

Coelhos e porquinhos da índia

Muitas pessoas pensam que comprar um PDI para fazer companhia ao seu coelho é a melhor opção: não têm de castrar, não há possibilidade de ter ninhada e até podem viver na mesma gaiola... ERRADO.

Razões pelas quais não deve juntar coelhos e PDIs:
  • Doenças: os coelhos são portadores naturais de bactérias fatais para os PDIs. Daí que se juntar coelhos com porquinhos da índia pode ser o responsável pela morte dos últimos.
  • Dieta: os PDIs têm carências de nutrientes diferentes dos coelhos (nomeadamente o exemplo da vitamina C), pelo que fornecer as duas rações quando se encontram no mesmo espaço pode não ser o suficiente para evitar problemas nutricionais em ambos.
  • Lutas: os coelhos são animais muito territoriais e quando lutam são bastante agressivos. Expor um PDI a este risco pode ser fatal (e nem é necessário muito tempo).
  • Linguagem: apesar de algumas semelhanças, os coelhos e PDIs têm linguagens diferentes, pelo que não comunicam da mesma forma. E desentendimentos entre bichos resulta no tópico mencionado acima.
  • Frustração sexual: os coelhos "inteiros" acasalam com tudo o que lhes aparece à frente. Incluindo PDIs. E embora não resulte em ninhadas, pode provocar muitos danos.


Coelhos e gatos

Coelhos e gatos podem dar-se bem ou, pelo menos, tolerar-se. Agora, não podemos fazer disto regra sem ressalvar que existem excepções (e com consequências gravíssimas) que levam a que a habituação tenha de ser feita com vigilância e o máximo de cuidados.

Duas questões devem ser tidas em conta à partida:
  1. os gatos não devem estar num local que lhes desperte os instintos predatórios
  2. assumir que, mesmo que um coelho ou um gato estejam habituados a outros indivíduos da raça oposta, não quer dizer que não se sintam ameaçados ou que não sejam agressivos
Deve-se ter em conta que as unhas do gato devem estar cortadas e que o primeiro contacto deverá ser feito com o coelho dentro da gaiola (um coelho que fuja vai despoletar os instintos de caça dos gatos) tendo em atenção que o coelho deve ter um sítio dentro da gaiola onde se possa refugiar. Esta habituação pode demorar dias ou meses e não deve ser apressada, tendo em conta que o gato não deve ser repreendido quando está perto do coelho ou irá associar esse tratamento ao animal.


Coelhos e cães

Esta é mais uma união possível, mas que deverá ser feita com muita cautela. Se o cão for indisciplinado e/ou se o colho for muito assustadiço, as apresentações devem ser feitas com o coelho na gaiola e o cão à trela.

O cão deve ser acalmado, evitando os movimentos bruscos deste e os latidos, permitindo ao coelho e ao cão cheirarem-se através das grades. Se tiver de repreender muitas vezes o seu cão, então continue noutro dia.

As apresentações sem grades poderão ser feitas se o cão for obediente e respeitar comandos como de deitar, sentar ou ficar. Noutro caso corre o risco de ter um cão com um coelho na boca em três tempos e/ou um coelho a sofrer de ataque cardíaco devido ao susto.

As apresentações devem ser continuadas ao longo do tempo, aumentando a liberdade de cada um gradualmente quando se obtêm sucesso pleno no grau anterior.

Terá de ter em conta que cães de raças que são usados tipicamente para caçar (terriers, perdigueiros, etc.) ou cães de raças muito irrequietas (caniches, pinschers, etc.) poderão ser um problema maior do que cães tipicamente calmos.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

De volta

Nós autoras estivemos em fase de muito trabalho e recentemente estivemos de férias (a Mar penso que ainda está), pelo que o blogue esteve muito parado.

Prometo que vou fazer uns posts para animar aqui o sítio.

Obrigada a todos pela paciência.

domingo, 2 de agosto de 2009

Homenagem à Sushi


Se a Sushi fosse viva faria hoje um ano de idade. Nasceu dia 02/08/08 e eu estava à espera dela desde Julho. Saiu cedo demais da mãe e teve uma morte súbita e inesperada no dia 14/10/08, sem qualquer sinal que pudesse indicar o que ia acontecer. Foi-se embora cedo demais, mas fica sempre connosco.
Parabéns morceguinha.


Vídeo dela nos primeiros dias em casa:


quinta-feira, 23 de julho de 2009

Dois coelhos para adopção





Zona de Leiria.

Email: chefleticia@hotmail.com
Telemóvel: 938153009
LinkWithin