Mensagem das autoras

Bem vindos ao blogue.
Esperamos que encontrem por cá ajuda para os vossos problemas ou para resolver as vossas curiosidades.
Caso não encontrem respostas às vossas dúvidas, não hesitem em escrevê-la num comentário, na Cbox ou num e-mail.
Apesar de termos alguns conhecimentos de saúde, não somos veterinárias e não sabemos diagnosticar os vossos coelhos, assim como não compactuamos com negligência. Casos de doença são para os veterinários.
Não pretendemos afirmar-nos como autoridades, mas sim facultar um local onde se possa aprender um pouco mais.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Escolher o casal para procriar

Se já se informou sobre os riscos de criar coelhos, se já conseguiu assegurar todas as condições e disponibilidade monetária, se já está preparado para todas as situações que podem decorrer durante o parto, se já tem o número de um veterinário de emergência, se já sabe o que fazer se a mãe rejeitar as crias... Então o próximo passo é escolher os coelhos com que vai procriar.


O que deve procurar na coelha:

1º Assegure-se que a coelha tem mais de 8 meses e menos de 3 anos.
2º Verifique o estado de saúde e condição física.
3º Assegure-se de que não possui nenhuma patologia congénita passível de ser transmitida às crias (dificuldades de mobilidade, patologia dentária...).
4º Determine a raça da coelha ou, caso seja arraçada, as que lhe deram origem e de qual se aproxima mais. Será sempre preferível criar com coelhos de raça e pense duas vezes antes de procriar outros.
5º Veja as falhas que a sua coelha tem comparando-a com os standards da raça. Veja a postura, tamanho e distribuição do pêlo, cores, corpo, patas, cauda... Essencialmente veja todas as características que devia ter e falhas que ela apresenta.
6º Saiba determinar padrões de cores, pois facilmente poderá enganar-se. Não se podem cruzar todas as cores e padrões, e pode consultar as compatíveis aqui.


Depois da coelha, o que deve procurar no macho:

1º Não deve possuir nenhuma patologia congénita passível de ser transmitida às crias.
2º Deve ser da mesma raça.
3º Deve conseguir cobrir as falhas da sua coelha (p.e. se a sua coelha tiver orelhas grandes demais, tente arranjar um macho com orelhas mais pequenas).
4º Deve ser de uma cor compatível, para que não saiam coelhos com cores não aceites e sejam maus exemplares.
5º Deve ser mais pequeno que a fêmea, de modo a evitar láparos muito grandes que provoquem maiores dificuldades no parto.
6º Nunca deve usar um orelhudo para procriar com um coelho de orelhas erectas, pois os láparos sairão com as orelhas enormes e espetadas.


Nota: Deve saber identificar se os coelhos têm o Max Factor ou Dwarf Gene e preparar-se para a eventualidade de saírem peanuts ou com deformações.

4 comentários:

  1. oi,eu tenho uma femea de lionhead branca e com uma manchinha cinza no nariz,e um macho todo cinza tbm lion eles cruzarm os filhotes nasceram quase com 60 dias,nasceram 5 ela comeu tres e viveram 2.....
    de : joao paulo

    ResponderExcluir
  2. normalmente, apos terem os filhotes, é comum poderem comer as crias pois o nivel de nutrientes baixa muito. de forma a repor esse nivel para um patamar normal, a coelha tende a comer os proprios filhotes. se isso aconteceu uma vez, é provavel que volte a acontecer pelo que aconselho que nao volte a procriar com a coelha.

    ResponderExcluir
  3. olá este link p escolha das cores nao funciona mais..http://www.thekennemers.com/breedingcolors.htm tentei acessar ontem e hoje...

    ResponderExcluir
  4. Anjos de 4 Patas, de facto o link ficou indisponível. Não sei dar-lhe uma razão. Talvez tenham tirado o site do ar. Ficam aqui outras sugestões:
    http://www.threelittleladiesrabbitry.com/colorgenes.php
    http://www.threelittleladiesrabbitry.com/breedingcolorchart.php

    ResponderExcluir

Escreva aqui as suas dúvidas, comentários, opiniões e temas que quer ver tratados. A sua opinião conta.

LinkWithin