Mensagem das autoras

Bem vindos ao blogue.
Esperamos que encontrem por cá ajuda para os vossos problemas ou para resolver as vossas curiosidades.
Caso não encontrem respostas às vossas dúvidas, não hesitem em escrevê-la num comentário, na Cbox ou num e-mail.
Apesar de termos alguns conhecimentos de saúde, não somos veterinárias e não sabemos diagnosticar os vossos coelhos, assim como não compactuamos com negligência. Casos de doença são para os veterinários.
Não pretendemos afirmar-nos como autoridades, mas sim facultar um local onde se possa aprender um pouco mais.

domingo, 30 de novembro de 2008

10 passos para um coelho saudável

Passar tempo com o seu coelho é uma experiência óptima para os dois, que também permite que o comportamento do pequeno se torne familiar para si, facilmente identificando mudanças subtis. Apesar de a maioria dos donos de coelhos não terem conhecimentos médicos, é importante que saibam o máximo possível, pois:
  • É impossível um veterinário saber tudo sobre todas as espécies, e cada animal é único individualmente. Tem de saber o que é normal no seu coelho.
  • Numa situação de emergência pode ter de ser atendido por um veterinário com experiência limitada em coelhos. Quanto mais souber sobre o historial médico e a saúde em geral do seu coelho, melhor preparado está para ajudar o veterinário.
  • Algumas condições clínicas requerem sempre uma ida ao veterinário. Exemplos destas situações são suspeita de infecções bacterianas (olhos ou nariz com corrimento), ossos partidos, temperaturas corporais extremas, sangramentos... Contudo, outras condições não exigem ida imediata ao veterinário, podendo em alguns casos ser controlada. Exemplo disto são diarreias pequenas (um dia de duração). Ainda assim, se não notar melhorias no seu coelho deve levá-lo a uma consulta.

Vamos então fazer uma lista de 10 passos para manter o seu coelho saudável:
  1. Saber algumas coisas essenciais: a amoxicilina (antibiótico de largo espectro frequentemente utilizado) pode ser mortal para os coelhos; os coelhos não devem ser alimentados a partir de duas horas antes de cirurgias; coelhos que sofrem de imobilidade gastro-intestinal não devem ser tratados cirurgicamente a menos que os raios-X indiquem obstrução completa (a taxa de sucesso destas cirurgias é muito baixa).
  2. Aprenda tudo sobre patologias e os seus possíveis tratamentos (incluindo aqueles que não devem ser utilizados.
  3. Observe o seu coelho de perto e aprenda o que é normal para ele: quantidade de ração que ingere, assim como água e feno, preferências de alimentos, forma e quantidade de fezes e urina que expelem por dia.
  4. Compre um termómetro rectal e aprenda a usá-lo, pois é a única maneira de avaliar correctamente a temperatura corporal do seu coelho. A temperatura normal situa-se entre os 38ºC e os 39,6ºC, bastam temperaturas de mais ou menos meio grau para ser indicador de um possível problema.
  5. Saiba qual a cor normal das gengivas. Rosa é normal, vermelho normalmente indica a fase primária de estado de choque e esbranquiçado indica estado avançado de choque, normalmente acompanhado de uma temperatura corporal muito baixa.
  6. Tenha o contacto de um bom veterinário, um bom veterinário secundário (para casos de indisponibilidade do primeiro) e um veterinário de emergência (que pode ser na mesma o primário, caso atenda emergências). Deve assegurar-se de que ele percebe o lugar do seu coelho como um membro da família (apesar de isto parecer óbvio alguns consideram coelhos apenas como “gado”), e diga-lhe sempre que quer perceber tudo o que vai ser feito antes de ele fazer. Veja também se tem opções de pagamento faseado, pois em grandes despesas alguns facilitam esse tipo de pagamento para não ser tão pesado para a carteira.
  7. Em caso de dúvida, consulte o seu veterinário. Se o seu coelho não parece ele próprio, o melhor é ser examinado, pois os coelhos normalmente são muito bons a esconder que algo está errado consigo. Quanto mais cedo consultar o veterinário, melhores serão as hipóteses de o problema ser tratável.
  8. Saiba quais os procedimentos e medicações a serem efectuadas antes de o serem. Não tenha medo de perguntar, pois se o veterinário estiver confortável com o que está a fazer não terá qualquer problema em explicar-lhe. Pergunte-lhe o que o seu coelho tem e como chegou a esse diagnóstico, que medicações e procedimentos está a pensar realizar, quais os riscos associados, quais os tratamentos alternativos e se ele os recomenda, qual a taxa de sucesso do tratamento e quais os riscos associados a um adiamento do tratamento (pode querer obter uma segunda opinião ou avaliar os riscos com calma).
  9. Sempre que possível, permaneça com o seu coelho durante o tratamento, pois pode ajudar a acalmá-lo.
  10. Dê ouvidos ao seu instinto. Em situação de escolha de veterinário, na decisão do procedimento a tomar... Ouça sempre a “vozinha no seu cérebro”.

3 comentários:

  1. olá Ana, já sabia que tinhas um blog, mas não tenho tido muito tempo para poder observalo melhor, mas pelo que vi quero dizer que esta muito bom,e que estas num otimo começo.
    Obrigada por teres colocado o meu blog nos links uteis, eu tambem mal tenha tempo vou colocar o teu se deres permissão para tal.
    No blog coelho mania esperamos pela foto da tua linda coelha.=)
    Continuação de um bom trabalho,

    Elisabete Guerreiro

    ResponderExcluir
  2. bos noite,

    peço desculpa por já ser tão tarde mas tive problemas com a internet -.- parece que é um mal geral !

    enfim...

    já tenho a imagem da Tayenne, o link segue-se em baixo.

    a mim parece-me que temos aqui um menino. contudo, tive oportunidade de falar com ela no msn e aconselhei-a a ir ao veterinário tirar todas as dúvidas que tivesse em relação à maturação e desenvolvimento do coelho, visto que me disse que o coelhinho tem por volta de 4 meses ou mais...


    ora cá vai o link:
    http://img301.imageshack.us/my.php?image=s6306897xe3.jpg


    aproveito para dizer que este blog tem um grande conteúdo e está muito bem organizado, parabéns. já era necessário ter algo assim escrito em português.

    até à próxima,

    mar.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado por Blog intiresny

    ResponderExcluir

Escreva aqui as suas dúvidas, comentários, opiniões e temas que quer ver tratados. A sua opinião conta.

LinkWithin